Dança Circular Sagrada

As danças circulares resgatam a inspiração do homem primitivo em sentir a energia criadora da vida dentro de si, deixando brotar o movimento, ritmo, som, música e dança e interagindo em grupo.
Por volta da década de 70, Bernhard Wosien deu origem ao que se passou a chamar Danças Circulares Sagradas: danças de roda, tradicionais e contemporâneas, de diferentes povos e épocas da humanidade, que celebram a vida em seus diversos aspectos e momentos. Nestas danças em círculo é resgatado o sentimento de pertencer a um todo, conservando nossa forma única de ser.
Dançar em roda nos leva a perceber as mudanças que acontecem em nossa vidas, nos faz ter consciência que somos seres mutantes que, a cada repetição ocorrente, já não somos mais os mesmos que da última vez.
Normalmente, as Danças Circulares Sagradas são realizadas em círculo e de mãos dadas e seus movimentos são realizados a partir da cooperação e integração de seus participantes. A coreografia é orientada pela professora (focalizadora) e, durante a dança, cada pessoa percebe seus próprios passos e movimentos, suas habilidades e suas limitações, o espaço de si mesmo e do outro.

Alguns benefícios:

– Harmoniza corpo-mente-espírito;
– Promove a consciência corporal (coordenação motora, flexibilidade, ritmo);
– Fortalece o senso de lateralidade e espaço;
– Amplia a atenção, percepção e concentração;
– Eleva a autoestima e a autoconfiança;
– Gera disposição física e mental;
– Promove o equilíbrio emocional;
– Desperta a sensibilidade para os valores humanos.

Focalizadora: Ivonete Brunherotto de Souza Campos

 

HORÁRIO
Quarta-feira – 20:00 às 21:00 (sede social)